FANDOM


FF4PSP Cid Portrait Cid: "Ah, cale a boca e me ajude a remodelar a página Ravus Nox Fleuret!"
Este artigo precisa ser expandido para que fique mais completo. Isto pode ser feito por adicionar mais conteúdo. Mais detalhes podem ser discutidos na página de discussão.
Agora vá em frente, meu rei. Brilhe sua luz para o mundo.
—Ravus Nox Fleuret

Ravus Nox Fleuret é um personagem do Universo de Final Fantasy XV, sendo um antagonista menor no longa-metragem Kingsglaive: Final Fantasy XV e antagonista secundário em Final Fantasy XV. O irmão mais velho de Lunafreya Nox Fleuret, ele é o antigo príncipe de Tenebrae e alto comandante do exército do Império de Niflheim.

O Patch 1.06 adiciona mais conteúdo da história para Ravus durante o Capítulo 13. Ele aparece como um personagem guest em Final Fantasy XV: Episode Ignis.

DossiersEditar

Filho mais velho da Casa Fleuret, Sangue do Oráculo e irmão mais velho de Lady Lunafreya. Sua mãe foi queimada viva nos incêndios que queimaram Tenebrae doze anos atrás. Culpando o "covarde" Rei Regis por sua morte, Ravus capitulou para seus novos senhores imperiais e juntou-se a suas fileiras. Durante a invasão de Insomnia, ele tentou utilizar o Anel dos Lucii contra o próprio rei de quem ele roubou. Infelizmente, os Governantes de Outrora o consideraram indigno de seu poder e queimaram seu braço esquerdo como punição por sua arrogância. Ele agora dirige o exército imperial como seu alto comandante, liderando as operações do império de aniquilar dos deuses com um punho de ferro figurativo e literal.
Alerta de spoiler: Detalhes sobre a história a seguir. (Pular seção)
O ataque do império a Altissia foi um fracasso inequívoco que resultou em baixas maciças. Como Alto Comandante, Ravus é forçado a assumir a responsabilidade por este desastroso resultado e é sucintamente programado para execução. Enquanto alguns podem ver sua virada imperial como traidora, ninguém poderia denunciar sua devoção a fazer tudo o que puder para impedir que sua amada irmã sofra danos.
Ravus uma vez procurou dissipar a escuridão e salvar o mundo no lugar de Noctis, acreditando que ele não era adequado para uma tarefa tão assustadora. No entanto, Lunafreya convence seu irmão de que sua impressão inicial do príncipe estava errada e muda de ideia. Ravus promete devolver a espada de Regis ao único Verdadeiro Rei, mas a promessa não foi cumprida. Ardyn mata o Alto Comandante a sangue frio e o transforma em uma concha demoníaca de seu antigo eu.
Os spoilers terminam aqui.

PerfilEditar

AparênciaEditar

Ravus é um jovem com uma constituição física imponente. Em Final Fantasy XV ele tem olhos heterocromáticos, sendo o olho direito azul e o esquerdo, roxo. Em Kingsglaive: Final Fantasy XV seus olhos são cinzentos. Seu cabelo é da mesma cor da sua irmã em Kingsglaive, mas no jogo é um loiro ainda mais claro.

Ele veste um sobretudo branco com forro preto com um colarinho grande que tem um acabamento roxo e botas blindadas. Símbolos negros apontados para baixo são encontrados na bainha e nas mangas de seu casaco, bem como em uma grande crista com um unicórnio do que se supõe ser a crista de Tenebrae ou de Casa Fleuret, como Lunafreya também o usa em seu vestido casual. . O brasão de Ravus cruzou as espadas por baixo, o que pode representar seu serviço militar. Depois que seu braço esquerdo está gravemente queimado, ele é substituído por uma prótese que traz o símbolo de um lobo branco em seu ombro. No jogo, seu rosto é mais oco nas bochechas, em oposição à mandíbula quadrada cheia do filme, e seu cabelo se estende na frente de sua testa, em vez de ser escovado de volta.

Alerta de spoiler: Detalhes sobre a história a seguir. (Pular seção)

Depois de se transformar em um demônio, seu lado esquerdo expele um fluído negro e desenvolve um chifre negro. O fluido fica roxo quando ele leva mais dano. Um apêndice demoníaco substitui seu braço de metal e seu peito pulsa com carne mutilada.

PersonalidadeEditar

Que esperança existe em um futuro que minha irmã nunca verá?
—Ravus Nox Fleuret

Em sua juventude, o Príncipe Ravus foi gentil e acolhedor. Ele viveu pacificamente ao lado de sua mãe, Rainha Sylva, e sua irmã mais nova, Lunafreya, na Mansão Fenestala em Tenebrae. O comportamento de Ravus mudou depois que a mansão foi perdida para Niflheim. Ao ver o Rei Regis de Lucis abandonar Tenebrae por causa da segurança de seu filho Noctis apesar dos pedidos de ajuda de Ravus, Ravus tem procurado se vingar o reino e de sua Linhagem Caelum.

Como adulto, Ravus é assombrado pelo passado. Ele culpa a família real Luciana pela morte de sua mãe e pela perda de seu país. Sua irmã é o oposto, pois ela tem fé em ambos, fazendo com que eles estejam em desacordo. A princípio, Ravus busca o poder do Anel dos Lucii, uma relíquia real Luciana que concede a pessoa o poder acumulado dos reis do passado. Como ele vem da linhagem dos Oráculos, Ravus acreditava que ele seria elegível para manejar o Anel e substituir Noctis como o Rei da Luz da profecia que prediz ser aquele que salvará o mundo das trevas. Ravus fica ainda mais amargo depois de ser rejeitado pelo Anel, mostrando rancor para Noctis por ser o escolhido. Ele se queixa de Noctis por não estar ciente dos riscos que Lunafreya assume para ajudá-lo. De acordo com os desenvolvedores, Ravus desejava o Anel por vingança, mas ele sempre prioriza Lunafreya, e queria ganhar a benção dos antigos reis por ela.[2]

Luna-and-Ravus-FFXV

Arte de Ravus com Luna.

Apesar de suas visões conflitantes, Ravus se preocupa profundamente com Lunafreya e faz o possível para protegê-la, como escondê-la das garras de Niflheim enquanto ela entra em contato com os Seis. Ele desaprova que ela se sacrifique por causa de Noctis, e fica zangado por ter que assistir, impotente, o resto de sua família lentamente perecer. Uma vez que seu trabalho começa a se tornar muito perigoso para ela permanecer em Lucis, Ravus envia uma escolta para levarem Lunafreya e sua companheira, Gentiana, de volta para Tenebrae. Embora Ravus deseje salvar sua irmã, ele relutantemente a encoraja a cumprir seus deveres como Oráculo, apesar de seu corpo falho. Ele apoia sua causa e finalmente acredita que Noctis é o único Verdadeiro Rei e se volta contra o imperador. De acordo com os desenvolvedores, Ravus nunca foi devotado ao império, e o viu como um aliado devido as circunstâncias, porque ele não podia contar com Lucis (possivelmente porque ele tem rancor e sentimentos complicados em relação ao reino).[2]

Quando ele é transformado em um demônio, Ravus mantém o suficiente de sua personalidade para pedir que Noctis e seus amigos ponham um fim à sua miséria, implicando que ele quer morrer em seus próprios termos.

HabilidadesEditar

Ravus-fights-FFXV

Ravus enfrentando demônios com a Espada do Pai.

Apesar de ser membro da linhagem dos Oráculos, Ravus não possui nenhum dos poderes sobrenaturais que sua irmã possui, já que apenas mulheres podem ser Oráculos.[2] Ele ainda acredita que por sua linhagem poderia ter a benção dos velhos reis. e permitir que ele se torne o Verdadeiro Rei. Quando seu braço é substituído por uma prótese magitek, Ravus ganha força sobre-humana, mostrado quando ele facilmente domina Gladiolus. É possível que o braço mantenha Ravus vivo, como quando Ardyn o corta, ele parece morrer instantaneamente. Através de seu braço magitek, Ravus é capaz de controlar a eletricidade, e pode canalizá-la através de seu braço e espada.

Ravus é um espadachim experiente, e brande um sabre de ouro com uma lâmina de cor escura que tem um brasão no centro, chamada Alba Leonis, que foi concedida pessoalmente pelo Imperador Aldercapt. Ele o atrai para o Gladiolus durante seu confronto em uma base imperial. Ravus exibe sua habilidade quando o imperador invoca demônios para subjugá-lo na Fortaleza de Zegnautus, embora ele finalmente perde a batalha. Embora tenha relatado que não conseguiu brandir a espada do Rei Regis que ele pegou durante a queda de Insomnia, Ravus a empunha na sala do trono do imperador para lutar contra os daemons; O mais provável é que Ravus possa usá-lo como uma arma contundente, sem seus poderes inerentes de luz que os membros da linha Luciana podem usar.

Etimologia Editar

Ravus é uma palavra que significa "cinza" em latim. Como condicional de ravi, também pode traduzir-se como "encantar". Nox significa "noite" em latim. Fleuret é o nome francês para uma espada de esgrima . Em inglês é um ornamento que lembra uma flor pequena.

ReferênciasEditar

  1. Perfil em Final Fantasy XV: Official Works
  2. 2,0 2,1 2,2 Jp2En: New infomation released at a fan event on July 1, 2017 (Accessed: julho 25, 2018) at A Bit Of Laughter at Tumblr