FANDOM


SkyPirDen - Crystal.png
Bevelle FMV.jpg

A cidade de Bevelle.

Bevelle está no coração de Spira, até hoje. É também o lugar onde eu nasci. Suponho que isso a torna minha cidade natal, mas não posso dizer que tenho um monte de boas lembranças daqui.
—Yuna
Parece que Bevelle ainda gosta de manter os seus segredos.
—Paine

Bevelle (ベベル, Beberu?) é uma cidade em Final Fantasy X Final Fantasy X-2 e Final Fantasy X -Will-. Capital da sociedade dogmática de Spira, é inicialmente o lar da religião de Yevon e, mais tarde, do partido de New Yevon. Sendo o local do nascimento de Yuna, Bevelle continuou sendo sua casa até o dia em que seu pai, Braska, derrotou Sin.

Na versão em inglês, Bevelle é pronunciado [bəˈvɛɫ] (lit. Bevel).

HistóriaEditar

Alerta de spoiler: Detalhes sobre a história a seguir.

Há mil anos atrás, Bevelle era uma maravilha tecnológica, superando até mesmo as glórias da cidade-estado de Zanarkand. As crescentes hostilidades entras as duas cidades-estado culminaram em uma guerra, e Bevelle entrou em vantagem com toda sua machina. Apesar de terem desenvolvido a arma móvel Vegnagun, não puderam usá-la, já que Vegnagun era incapaz de diferenciar amigo de inimigo e, por isso, foi escondida nas entranhas de Bevelle. O líder de Zanarkand, Yu Yevon, reuniu os sobreviventes da cidade e transformou todos em fayth, com exceção de sua filha Yunalesca e seu marido, Zaon. Yu Yevon usou os fayth recém-criados para conjurar um mundo dos sonhos paralelo de Zanarkand no auge de sua glória, e mandou-o para longe para que nunca fosse descoberto por mortais.

Para proteger a si e a sua criação, Yu Yevon se revestiu com uma armadura formada a partir de pyreflies, tornando-se a criatura conhecida como Sin. Sin se virou contra Zanarkand, dizimando-a, e apesar de Bevelle ter assim ganhado a guerra, Sin permaneceu em Spira, atacando as cidades de machina e unindo Spira sob um medo comum. Os cidadãos de Bevelle, na época, pensaram que o que Yevon havia invocado a partir dos fayth de Zanarkand era Sin, que estava por aí destruindo tudo como sinal da fúria de Yevon.

Yunalesca e seu marido voltaram às ruínas de Zanarkand, onde ela transformou Zaon em um fayth e invocou seu aeon, apelidado Final Aeon, e derrotou Sin. No momento em que a carapaça de Sin foi quebrada Yu Yevon assumiu o controle do aeon de Zaon, cortando a ligação mental entre Zaon e Yunalesca, matando-a. Yunalesca sabia que isso aconteceria e estava determinada a permanecer em Spira como uma não-enviada.

Com a "derrota" de Sin, um curto período de paz se estabeleceu em Spira, conhecido como o primeiro Calm, e os sobreviventes começaram a reconstruir Spira, com foco em Bevelle. Yu Yevon regenerou um novo Sin usando o aeon de Zaon como núcleo e o drama de Spira começou novamente. O novo Sin destruiu as civilizações de machina restantes e assim o uso de machina caiu em desuso.

O Templo de Yevon foi estabelecido em Bevelle e os ensinamentos de prestar culto a Yevon e Yunalesca e a pregação da proibição do uso de machina foram adotados por toda a nação. Os templos se aproveitaram do sentimento público e assumiram o controle de Spira. A nova religião de Yevon estabeleceu Sin como uma punição pelos pecados do povo em sua doutrina, espalhando que o Calm chegaria com a Evocação Final. As pessoas que estavam descontentes com o fato do Sin não desaparecer mesmo que acreditassem nos ensinamentos foram tratadas com severidade. Os templos colocaram a culpa do retorno de Sin no povo de Spira, e trouxe estabilidade ao deixar o povo com a esperança de que uma vez que se arrependessem de seus pecados Sin desapareceria. No entanto, o alto escalão de Yevon sabia a verdade e ao mesmo tempo Bevelle mateve secretamente o uso de machina apesar de sua proibição.

Final Fantasy XEditar

Jecht freed from bevelle prison.jpg

Braska liberta Jecht da prisão.

Sin vinha devastando Spira há mil anos, trazendo um impasse à inovação tecnológica. Mesmo sendo derrotado várias vezes, ele sempre voltava. Há dez anos atrás, quando sua esposa, uma Al Bhed, foi morta por Sin, Braska, um sacerdote de Yevon que abandonara a vida nos templos, resolveu virar um evocador. Juntando-se a Auron e Jecht como seus guardiões, Braska embarcou em sua peregrinação para Zanarkand, deixando para trás, em Bevelle, sua filha de sete anos, Yuna. Jecht era um homem misterioso que dizia ser de Zanarkand e ser um jogador de blitzball da equipe dos Zanarkand Abes, ele foi preso em Bevelle por ser um bêbado louco, mas foi solto por Braska para ser seu guardião. Desconhecido por todos, até para si mesmo, Jetch havia vindo, na verdade, do antigo sonho de Yu Yevon, a Zanarkand dos Sonhos, que ainda não havia sido descoberta por conta da agitação de Sin.

Yuna recebeu a notícia de que seu pai sucedeu em sua tarefa e que isso custou-lhe a vida. Ela foi encontrada por Kimahri Ronso, que havia ido à Bevelle para levá-la para a Ilha de Besaid para que crescesse pacificamente, atendendo a um pedido de um moribundo Auron do que o pai da garota queria para ela.

Dez anos depois, tendo tornado-se uma evocadora para começar sua própria peregrinação, Yuna é raptada da Al Bhed Home pelos Guado e é levada para Bevelle para se casar com o não-enviado Seymour Guado. Apesar de Yuna ter planejado usar o casamento como uma forma de enviar Seymour para o Farplane, ela foi forçada a consentir ao ver seus guardiões cercados sob a mira de armas. Quando Seymour ordena que executem seus guardiões, Yuna ameaça cometer suicídio. Yuna pula do topo do palácio enquanto evoca Valefor para amortecer a queda e levá-la ao Templo de Bevelle para encontrar Bahamut. Assim que seus guardiões chegam até lá, todos são presos.

Yuna Yevon Court.png

Yuna na Alta Corte de Yevon.

Yuna é julgada por matar Seymour no Templo de Macalania. Durante o falso julgamento Yo Mika revela que é um não-enviado, assim como Seymour, e que a continuidade imutável e o domínio pelos mortos na espiral da morte é o que a religião Yevon trata. Yuna e seus guardiões são aprisionados na Via Purifico. Encontrando Lulu, Kimahri, e Auron, Yuna duela contra Isaaru em uma competição de aeons na saída do calabouço, antes de se encontrar com o resto do grupo na Highbridge. Confrontados por Seymour, que havia matado Wen Kinoc e absorvido suas pyreflies para se tornar um fiend, o grupo vence a batalha e foge para Macalania Woods.

O grupo vai às Ruínas de Zanarkand e derrotam a não-enviada Yunalesca que permaneceu no Zanarkand Dome para conceder aos evocadores o Final Aeon no fim de suas peregrinações, apenas para Sin renascer outra vez. O grupo volta para Bevelle onde Yuna revela que acabou com a tradição da Evocação Final e, não vendo nenhuma esperança para Spira, Mika vai para a Via Infinito para não ter de ver Sin destruir o mundo. O grupo pede a Shelinda para dizer a toda Spira para cantar a "Hymn of the Fayth" para amansar Sin e, em seguida, parte para se preparar para a luta contra a fera em sua aeronave, a Fahrenheit. Durante o ataque, o Sin enfraquecido cai do céu e destrói uma parte de Bevelle.

Final Fantasy X-2Editar

New Yevon.jpg

Templo de Bevelle após ser convertido no quartel-general de New Yevon.

Após Sin ter sido finalmente derrotado Bevelle caiu no caos. O sacerdócio de Yevon caiu na esteira das revelações de suas origens, hipocrisia e mentiras, e se desfez em face da desagregação da sociedade teocrática. Durante essa agitação cultural um antigo Yevonite chamado Trema rejuvenesceu o interesse na história de Spira em forma de esferas antigas, e muitos grupos de caçadores de esferas surgiram, prontos para assumirem a tarefa. O partido de New Yevon foi fundado, mas Trema desapareceu de repente com as esferas descobertas com seu conteúdo nunca tornado público, e a liderança caiu para um presidente que tentou fazer Yuna se casar com seu filho para ganhar mais apoio público. O presidente foi forçado a renunciar a liderança para Baralai, já que ele procurou continuar a filosofia de Trema de adaptação gradual à nova ordem do mundo.

Dois anos após o início da Calmaria Eterna, Yuna retorna para Bevelle com Rikku e Paine. Enquanto esperavam por uma audiência com o pretor de New Yevon, Yuna propõe sair do local, e contar aos outros sobre como recusou se casar com o filho do presidente. Baralai aparece e revela que o presidente e seu filho foram expulso do partido de New Yevon. Dependendo ou não da "esfera incrível" de Kilika ser dada a New Yevon, os Gullwings ou serão aceitos pelo partido ou serão considerados inimigos.

Mais tarde, os Gullwings ficam sabendo pelo Leblanc Syndicate sobre Vegnagun estar escondida embaixo de Bevelle. Os dois grupos pulam no buraco na Chamber of the Fayth, e descobrem o subterrâneo de Bevelle, um complexo repleto de machina restantes da Guerra Machina. Eles acham Vegnagun ido, a machina havia respondido à tentativa de Nooj de destruí-la mandando-a para o Farplane.

Após Baralai desaparecer, tendo sido possuído por Shuyin enquanto tinha uma discussão privada com Nooj e Gippal no subterrâneo de Bevelle, Bevelle entra numa turbulência. No Capítulo 5, Isaaru deve deixar Zanarkand e tentar ajudar o partido de New Yevon a andar com seus próprios pés, e os Gullwings e os Kinderguardians descobrem uma masmorra labiríntica chamada de Via Infinito.

Dentro de três meses, New Yevon, Youth League e Machine Faction discutem uma solução, mas New Yevon tem dificuldade em seguir em frente com a mudança.

Final Fantasy X -Will-Editar

Bevelle ainda é a capital de Spira e a casa de um novo órgão, conhecido como o Conselho de Spira. Baralai, agora líder do Conselho, envia Chuami e Kurgum para Besaid para se encontrarem com Yuna. Os dois encontram Tidus no Estádio de Bevelle, que está em construção. Chuami percebe que ele está ferido e está tentando esconder. Mais tarde, Chuami e Kurgum retornam para Bevelle com Yuna e descobrem que Sin foi revivido, possivelmente chamado para Spira do Farplane pelo desejo de alguém. Yuna discursa para a multidão em um estádio, provavelmente no de Bevelle, proclamando que irá derrotar Sin mais uma vez.

Aeon do TemploEditar

LocalidadesEditar

Como uma cidade, pouco de Bevelle é diretamente explorado. Muito do que os jogadores vêem são os interiores dos calabouços.

Final Fantasy XEditar

Palácio de BevelleEditar

Palace of St. Bevelle.png

Palácio de St. Bevelle.

Formalmente o Palácio de Saint Bevelle, é introduzido pela primeira vez quando o grupo está detonando o casamento de Yuna, depois de ter derrotado Evrae. A nomeação indica que o templo é dedicado a uma pessoa nunca mencionada antes, bem como indica a presença de santos que também nunca foram mencionados. O mais próximo que se pode chegar de um santo é através do título, geralmente póstumo, de High Summoner. Há uma passagem das torres do telhado para o templo e subsequente o Cloister of Trials abaixo.

HighbridgeEditar

Bevelle highbridge2.jpg

Highbridge.


Castle Cornelia PS.gif
Este artigo ou seção é um esboço sobre uma localidade em Final Fantasy X. Você pode ajudar expandindo-o.



Templo de BevelleEditar

CoT Bevelle.png

O Cloister of Trials no Templo de Bevelle.

Veja também: Cloister of Trials

Situada no interior do Templo de Bevelle está uma Chamber of the Fayth onde o aeon Bahamut reside. Infiltrado sem as bênçãos de Yevon, sua arquitetura usa tecnologia sofisticada de machina apesar do uso de machina ter sido oficialmente banido. É composto de passagens alimentadas por eletricidade e selos místicos alojados em uma estrutura mecânica. O Cloister conduz ao fayth do templo—o garoto que serve como o guia do Tidus em Spira.

Via PurificoEditar

Via purifico.jpg

Via Purifico.

Artigo principal: Via Purifico

Yuna, Auron, Lulu, e Kimahri são aprisionados no labirinto de Via Purifico, acima dos esgotos cheios de água, onde Tidus, Wakka, e Rikku são mantidos em cativeiro. Depois de lutar com os guardas nas saídas, incluindo Isaaru e Evrae Altana, eles se reúnem e fogem.

A Via Purifico, a única área do Palácio de Bevelle acessível ao jogador em Final Fantasy X, só pode ser acessada na primeira visita à Bevelle. Se o jogador decidir retornar à Bevelle com a aeronave, o grupo é levado para a Highbridge, e a entrada do palácio estará guardada por Maroda, que não permitirá que o grupo entre na cidade.

Final Fantasy X-2Editar

O jogador agora pode passar pelos portões de Bevelle que levam ao Templo de Bevelle. Novas áreas e a área em que o julgamento foi realizado são acessíveis, mas não a Via Purifico.

Quartel-general de New YevonEditar

Bevelle temple.jpg

Quartel-general de New Yevon por dentro.


Impresario-ffvi-ios.png Este artigo é um esboço. Você pode ajudar expandindo-o.


Templo de BevelleEditar


Castle Cornelia PS.gif
Este artigo ou seção é um esboço sobre uma localidade em Final Fantasy X-2. Você pode ajudar expandindo-o.


Subterrâneo de BevelleEditar

Bevelle Underground.png

Subterrâneo de Bevelle.

Artigo principal: Subterrâneo de Bevelle

O Subterrâneo de Bevelle situa-se abaixo do complexo do templo. Os Gullwings encontram seu caminho através do inativo Cloister of Trials e do abismo que ficou onde continha a estátua do fayth Bahamut. O complexo oculto é um antigo e espaçoso depósito de armas remanescentes dos tempos da guerra de Bevelle e Zanarkand, servindo como um hangar para a grandiosidade de Vegnagun.

Via InfinitoEditar

Via Infinito.jpg

Via Infinito.

Artigo principal: Via Infinito

A Via Infinito é um calabouço composto de 100 níveis. Fica acessível no Capítulo 5 como uma sidequest. Duas Crimson Spheres podem ser encontradas nos níveis iniciais e a parte mais profunda resolve alguns pontos sem resposta da trama, tais como o destino de Lord Trema de New Yevon.

LojasEditar

Final Fantasy XEditar

O'aka XXIII - HighbridgeEditar

Item Preço
Potion 50 gil
Hi-Potion 500 gil
Phoenix Down 100 gil
Antidote 50 gil
Eye Drops 50 gil
Echo Screen 50 gil
Soft 50 gil
Power Distiller 100 gil
Mana Distiller 100 gil
Speed Distiller 100 gil
Ability Distiller 100 gil

TesourosEditar

Final Fantasy XEditar

Final Fantasy X-2Editar

  • Cat's Bell (de Pacce, deve ficar ao lado de New Yevon)
Cloister of Trials

  • Electrocutioner (pegue o elevador no Quartel-general de New Yevon, suba e saia, do primeiro velho)
  • Hypno Crown (pegue o elevador no Quartel-general de New Yevon, suba e saia, do segundo velho)
Cloister of Trials

Cloister of Trials

Formações InimigasEditar

Final Fantasy XEditar

Nota: As batalhas aleatórias não estarão mais disponíveis após derrotar Seymour Natus.

Final Fantasy X-2Editar

Nota: Os inimigos de Yevon só são combatidos se os Gullwings estiverem com a Youth League.

Highbridge
Cloister of Trials

Todos os encontros estão ajustados

Temas MusicaisEditar

Em Final Fantasy X, "The Wedding" toca durante a cena do casamento de Yuna e Seymour. "Assault" (襲撃, Shūgeki) toca quando os guardiões de Yuna tentam salvá-la do casamento. "Believe" (私は飛べる, Watashi wa Toberu) quando Yuna pula do parapeito do Palácio de Bevelle e evoca Valefor. "Hymn of the Fayth - Bahamut" (祈りの歌~バハムート, Inori no Uta ~ Bahamūto) toca na Chamber of the Fayth no Templo de Bevelle. "Moment of Truth" (審判の時, Shinpan no Toki) toca quando Yuna fica diante da corte em Bevelle.

{{{image}}}
"New Yevon" de Final Fantasy X-2
Music-harp.gif
New Yevon Party.ogg
Algum problema com a amostra de áudio?

Em Final Fantasy X-2, o tema que toca em Bevelle é "New Yevon". "Bevelle's Secret" (ベベルの秘密, Beberu no Himitsu) e "Under Bevelle" (アンダーベベル, Andā Beberu) toca quando os Gullwings estão desvendando os segredos do complexo subterrâneo do templo. "The Temples" toca no Quartel-general de New Yevon e no Cloister of Trials.

Outras ApariçõesEditar

Final Fantasy Airborne BrigadeEditar


Castle Cornelia PS.gif
Este artigo ou seção é um esboço sobre uma localidade em Final Fantasy Airborne Brigade. Você pode ajudar expandindo-o.


Final Fantasy Record KeeperEditar

FFRK Highbridge FFX.png


Castle Cornelia PS.gif
Este artigo ou seção é um esboço sobre uma localidade em Final Fantasy Record Keeper. Você pode ajudar expandindo-o.


GaleriaEditar

TrivialidadesEditar

Bevelle-Chamber-of-the-Fayth.jpg

Símbolos na Chamber of the Fayth de Bevelle.

  • Estranhamente, mesmo antes de Sin cair em Bevelle, inúmeros NPCs que estão interagindo falarão da queda de Sin.
  • O topo do templo onde a cena do casamento ocorre, é inspirado pelo Santuário Balinês da Indonésia.[1]
  • Na Chamber of the Fayth de Bahamut em Final Fantasy X, o símbolo principal na parte de trás da parede é o símbolo de Valefor e Besaid, ao invés de um para Bevelle e Bahamut. Como não significa "nada", isso pode ser intencional, já que Valefor e Bahamut são evocações não-elementais. O símbolo no selo de Bahamut significa "luz", mas não há nenhuma evocação com o elemento Holy em Final Fantasy X. Os outros glifos que cercam o símbolo "nada" são os "seis símbolos" encontrados nas vestimentas dos oficiais de Yevon, e as cruzes para Yu Yevon e Sin.

ReferênciasEditar

  1. Final Fantasy X|X-2 HD Remaster Collector's Edition artbook, página 13.

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória